4 Principais Fatores de Ranqueamento para 2018

4 Principais Fatores de Ranqueamento para 2018

2018 promete ser um ano de muita concorrência na busca em aparecer na primeira página do Google, não que em outros anos ela estava fraca, simplesmente as pessoas estão se preparando mais para o ambiente online e com isso qualquer detalhe pode ser decisivo para alcançar a primeira página.

Pensando nesses detalhes, o artigo de hoje é para te mostrar alguns fatores que serão tendência de rankeamento para o novo ano segundo um relatório da SemRush que detalhou muito bem todo o processo, você pode baixar o relatório (em inglês) clicando aqui.

Falaremos destes quatro fatores de ranqueamento:

  • Acesso Direto
  • LinkBuilding
  • Segurança HTTPS
  • On Page

 

Não podemos deixar de falar que, interpretar as métricas de forma isolada é um erro que muitos cometem, sempre identifique o contexto da sua situação para dar o devido valor ao fator certo ok?

Então vamos lá…

1 – Acesso direto ao site como fator de ranqueamento

O Acesso direto ao site é todo tráfego que não é iniciado em uma busca, e sim quando o usuário digita no browser o link da página, ou quando clica nos favoritos, escaneia QRCodes em celulares e nos encurtadores.

No relatório da SemRush, foram analisadas a correlação com as páginas mais bem ranqueadas no google e observaram que elas tinham uma alta taxa de cliques diretos.

Mas calma! não sai comprando cliques diretos, Correlação e diferente de Causalidade. Lembre-se de analisar o contexto.

O Google considerar com isso que, a marca tem uma ótima percepção de Branding Search, uma lembrança forte na mente do usuário e para o Google o que importa é a experiência que você entrega ao usuário.

O que precisa ser analisado é o comportamento do usuário dentro do seu site, qual a taxa de rejeição ele tem, quanto tempo ele passa, quantas páginas ele acessou…

Vamos falar um pouco sobre cada fator desse.

A taxa de Rejeição (bounce rate)

No relatório as páginas com as menores taxas de rejeições estavam na frente, ou seja, quanto maior a posição na página de busca, menor era o bounce rate dela.

As palavras chaves com de primeira posição de baixo volume de pesquisa tinham uma taxa de rejeição de  49%, ao passo que, palavras chaves de alto volume a taxa era de 51% de rejeição.

Veja uma ideia de taxa de rejeições:
  • Menor que 25% – Algo provavelmente está quebrado ou você acertou a mensagem e o público ideal; (busque isso)
  • Entre 26 – 40% – Excelente;
  • Entre 41 – 55% – Essa é a Média das páginas;
  • Entre 56 – 70% – Maior que o normal mas pode fazer sentido de acordo com o objetivo do site;
  • Maior que 70% – Ruim ou tem erros na página.

Tempo no Site

A mesma correlação é encontrada aqui, os sites em posições privilegiadas no google, em sua maioria, estão aqueles que tem um tempo alto de permanência.

Conteúdos com mais de 2000 palavras, Call to Action ao longo do texto são algumas dicas para você colocar em prática. Outra coisa que funciona muito são os box de saída, mensagens que aparecem quando você tenta sair da página entregando algo de valor.

Tem que ser realmente de valor…

Páginas por sessão

De 3 a 3,5 páginas por sessão por usuário foi o que apresentaram os sites com os melhores posicionamento na SERP.

O que é SERP?

Em inglês é a sigla de Search Engine Result Page. Em tradução literal, Página de resultados de pesquisa.

2 – LinkBuilding como fator de ranqueamento

Já ouviu falar que o LinkBuilding vai morrer? Eu ouvi muito isso esse ano. Entretanto o que vai morrer é a forma com que esta sendo feita a construção de links.

O google está cada vez mais atento as formas não naturais de construção de link. Os links precisam ser mais contextualizados com os temas tratados no conteúdo, que seriam uma forma de link long tails.

Outra tendência é que isso seja um trabalho cada vez mais de relacionamento com parceiros de negócios, conteúdos construídos em conjunto aumentando o valor percebido, elevando a experiência com o usuário.

A tendência para 2018 é usar o relacionamento para criar linkbuilding relevante para elevar a força da marca.

3 – Segurança HTTPS como fator de ranqueamento

A tendência mais forte para 2018 é a preocupação com a segurança, e o google vai usar muito isso, sobretudo como um dos fatores de desempate.

Se duas páginas forem bem nos fatores e precisar de algo para definir quem vai ficar na frente pode ter CERTEZA que a que tiver o HTTPS instalado vai ser a vencedora.

A Segurança HTTPS trabalha 3 pontos principais:

  • Autenticação – Quando o dispositivo reconhece a identidade da página que ele está acessando
  • Integridade – Ele garante que o dado apresentado pela página é integro esta inteiro não foi alterado
  • Encriptação – O meio de comunicação entre dispositivo e a página está blindado, o que quer dizer que, não haverá intruso entre eles.

4 – Onpage SEO como fator de ranqueamento

O Conteúdo vai continuar sendo o rei, rainha, tudo na internet em 2018. Com isso o SEO Onpage que é a otimização do CONTEÚDO será ainda o principal desafio para quem quer estar na frente.

Focar o conteúdo pensado para as pessoas é o primeiro fator. Informar bem é conseguir estabelecer uma boa relação com quem está consumindo sua informação.

Uma tendência que vejo para o posicionamento ONPAGE para 2018 será a correlação entre páginas com um CTR alto e as primeiras posições no google.

O que é CTR?

É a sigla em Inglês para Click Through Rate. Ou seja, Taxa de cliques. Número de visualizações dividido pela quantidade de cliques no resultado. Muito usado para anúncios.

Não vai adiantar só aparecer na primeira página do google, mas se não tiver cliques a permanência na primeira página será perdida.

Para 2018 procure trabalhar os títulos e as metatags dos seus artigos com uma visão mais publicitária, no sentido de chamar a atenção para o clique. Comece a observar padrões de palavras chaves utilizadas em anúncios. Isso vai te ajudar muito a ter ideias para titulos que convertem.

Conclusão

SEO nunca será uma ciência exata, sempre terá polêmicas envolvendo os mais de 200 fatores de rankeamentos do google então, aproveite cada um deles, estude sempre novas possibilidades e fique atento aos que estão no topo das pesquisas.

Observe estes 4 fatores que serão a tendência para 2018 e use sem moderação:

 

  • Acesso direto como fator de ranqueamento
  • Construção natural de linkbuilding com parceiros
  • Instale o HTTPS no seu site
  • Preocupe-se com a Taxa de Cliques do seu site no orgânico.

 

Um Forte abraço e não esqueça de deixar seu comentário.

 

Deixe um Comentário

* Indicar Campos Obrigatórios